Guia da Gravidez
PUBLICIDADE

Durante a gravidez está contra-indicada a administração de diversas vacinas e em particular as elaboradas com germes vivos, que, embora atenuados, podem chegar até ao embrião ou ao feto e infectá-lo, por vezes com consequências dramáticas. Um caso paradigmático é o da vacina contra a rubéola, cuja administração se
recomenda antes da gravidez, mas está absolutamente contra-indicada no decorrer da gravidez, principalmente nos primeiros meses. Como conduta geral, considera-se que deve restringir-se a vacinação durante a gravidez e que só poderá recorrer-se ao uso de vacinas elaboradas com germes mortos ou inactivos, como a vacina contra a gripe, sempre e quando haja razões que o justifiquem, por exemplo, em caso de epidemia. Isto, claro, sempre sob vigilância médica.

Ainda sem comentários!

Deixe um comentário

O seu email não será publicado.
Campos obrigatório estão identificados *
~ Vacinas ~