Guia da Gravidez
Tipos e mecanismos de acção ( Diu)
PUBLICIDADE

Existem diversos modelos de DIU, fabricados em diferentes materiais plásticos e com diferentes modelos: em forma de asa, de anel, de espiral, de 7 ou de T. Os últimos são os mais utilizados actualmente e têm um filamento de cobre enrolado no braço longitudinal, do qual pendem uns fios finos que sobressaem na vagina quando colocado o dispositivo no útero e, no momento oportuno, servem para facilitar a remoção. Alguns modelos têm um depósito de hormonas femininas tipo progestagénios que se libertam progressivamente e potenciam a actividade contraceptiva. Na realidade, o mecanismo de acção através do qual o DIU desenvolve o seu efeito contraceptivo não está contudo esclarecido. Sabe-se que, ao permanecer dentro do útero e ao actuar como um corpo estranho, provoca uma resposta inflamatória não específica do endométrio. Essa reacção, originada pela presença do cobre, dificulta a passagem dos espermatozóides vindos da vagina em busca do óvulo e impede a implantação do ovo sem que a mulher se aperceba. Mais, os dispositivos libertadores de progestagénios provocam um atrofiamento do endométrio, o que também poderá colaborar no impedimento de uma eventual nidação de um óvulo fecundado. Em qualquer dos casos, enquanto estiver bem colocado no local indicado, o efeito contraceptivo do dispositivo intra-uterino assegura praticamente o impedimento de gravidez, com um índice de eficácia anual de 98-99,5 por cento.

Ainda sem comentários!

Deixe um comentário

O seu email não será publicado.
Campos obrigatório estão identificados *
~ Tipos e mecanismos de acção ( Diu) ~