Guia da Gravidez
PUBLICIDADE

Técnica

Para levar a cabo este método, a mulher deve medir todos os dias a temperatura corporal em condições basais, ou seja, de manhã, sem se ter levantado da cama nem bebido ou comido nada, registando os sucessivos resultados num gráfico para realizar assim uma curva com as variações diárias. A temperatura pode medir-se na axila, na boca, no recto ou na vagina, desde que todas as medições se realizem no mesmo local, se bem que alguns especialistas recomendem fazê-lo no recto ou na vagina para que os resultados sejam mais exactos. É muito importante manter a abstinência do coito vaginal especialmente durante toda a primeira parte do ciclo e, após verificar o aumento da temperatura basal, durante um mínimo de 72 horas, ainda que convenha continuar com as medições diárias até ao fim do ciclo para dispor de um registo completo. A curva standard do registo diário da temperatura basal durante um ciclo menstrual divide-se claramente em duas partes: uma pré-ovulatória e outra pós-ovulatória. Coincidindo com a ovulação, como resultado das modificações hormonais, ocorre um aumento térmico que oscila entre 0,2 e 0,5 °C, dado que marca o início do período de máxima fertilidade. Uma vez que o método da temperatura basal não permite prever o dia em que ocorrerá ovulação, considera-se inseguros todos os dias do ciclo compreendidos entre o fim da menstruação e o aumento térmico, após o qual deve continuara abstinência do coito vaginal durante três dias.

temperatura

Ainda sem comentários!

Deixe um comentário

O seu email não será publicado.
Campos obrigatório estão identificados *
~ Técnica de temperatura basal ~