Guia da Gravidez
Relação entre diabetes e gravidez
PUBLICIDADE

As análises de sangue de rotina permitem suspeitar da presença de uma diabetes gestacional.

A diabetes mellítus é uma doença endócrina caracterizada por uma alteração do metabolismo dos carbo hidratos cujo sinal mais notório corresponde a um aumento da concentração sanguínea de glicose (hiperglicemia) e que se deve a uma produção insuficiente da hormona insulina por parte do pâncreas. Esta doença apresenta uma relação muito particular com a gestação, porque as mudanças metabólicas que experimenta o organismo materno durante a gravidez determinam um aumento da procura de insulina. Por um lado, nas mulheres que já padecem de diabetes previamente ao início da gestação, produz-se um agravamento da doença durante a gravidez, o qual exige uma alteração do tratamento para prevenir complicações. Por outro, nas mulheres susceptíveis que não padecem da doença antes da gravidez, as alterações metabólicas próprias da gestação podem originar o desencadeamento da diabetes.

Entre as principais repercussões da diabetes gestacional destaca-se um crescimento excessivo do feto, que costuma alcançar grandes dimensões e um peso superior aos quatro quilos. Tanto é assim que o antecedente de ter tido um filho de mais de 4,5 quilos de peso ao nascer basta para suspeitar de que a mãe padecia de diabetes na gestação. Este notório crescimento do feto propicia a aparição de problemas no parto que podem pôr em perigo a vida da mãe e comportam um aumento da mortalidade perinatal. Em determinadas ocasiões, se se comprova que o feto tem um tamanho excessivo, convém adiantar-se o parto para prevenir o desenvolvimento de tais complicações e reduzir os riscos para a mãe e para o bebé.

Ainda sem comentários!

Deixe um comentário

O seu email não será publicado.
Campos obrigatório estão identificados *
~ Relação entre diabetes e gravidez ~