Guia da Gravidez

Placenta prévia


Esta complicação da gestação corresponde a uma inserção anormal da placenta, que se implanta na parte interior da cavidade do útero de tal modo que a sua margem fica em contacto com o orifício uterino ou o cobre, seja parcial ou totalmente. A implantação anómala da placenta tem como manifestação característica a aparição de hemorragias vaginais durante o terceiro trimestre, mas a sua principal consequência é que dificulta ou torna impossível o parto por via vaginal. Trata-se de um problema relativamente frequente, dado que se apresenta numa em cada 200 gravidezes que chegam ao término e representa um perigo tanto para a vida da mãe como para a do feto.

Apesar dos avanços diagnósticos e terapêuticos que tem permitido reduzir de forma drástica a mortalidade causada por esta complicação na gravidez, a placenta prévia continua a ter um prognóstico muito grave: implica a morte de 1 por ...

Quando uma mulher suspeita de que apresenta um quadro de placenta prévia sem que ainda lenha tido nenhuma hemorragia vaginal, é conveniente que a grávida se apresente de imediato no centro de saúde para avaliar a situação. Quando houver ...

A implantação anómala da placenta pode ser diagnosticada com bastante precisão através da ecografia. Em muitas ocasiões, as ecografias de controlo que se realizam de forma habitual durante a gravidez permitem detectar o problema antes que ...

Mesmo que a implantação da placenta seja anómala desde o início da gestação, as manifestações só aparecem perto do final do segundo trimestre ou, o que e mais habitual, já no terceiro. O sinal característico corresponde a uma ...

A placenta prévia classifica-se em três graus, em função da relação existente entre a placenta e o orifício que faz a comunicação do útero com o exterior. O grau mais leve corresponde à placenta prévia marginal, quando a margem ...

~ Placenta prévia ~