Guia da Gravidez
PUBLICIDADE

Quando a alimentação da mulher grávida é incorrecta, demasiado escassa ou excessiva, pode implicar prejuízos para a mãe e para o filho. Se não fornece todos os elementos que o feto precisa, a criança pode ter um desenvolvimento insuficiente, peso baixo ao nascer e maior predisposição a sofrer diversas alterações, enquanto que a mãe estará privada de alguns elementos que o seu organismo requer para manter um adequado equilíbrio nutritivo. Se é exagerada, pode implicar um aumento de peso também exagerado, o que favorecerá o desenvolvimento de complicações de gestação, dificultará o parto e haverá uma predisposição da criança para a obesidade.

Ainda sem comentários!

Deixe um comentário

O seu email não será publicado.
Campos obrigatório estão identificados *
~ Nem oito nem oitenta ~