Guia da Gravidez
Micções frequentes
PUBLICIDADE

A proximidade do útero da bexiga explica o aumento da frequência de micções que a grávida sofre sobretudo no início e no fim da gestação. No primeiro trimestre, o útero apoia-se sobre a bexiga e à medida que cresce comprime-a e provoca um aumento de tensão nas paredes deste órgão, o que é detectado pelos receptores nervosos da zona e interpretado como se fosse devido a uma dilatação da bexiga quando está cheia de urina. Assim, pois, costuma desencadear-se a típica sensação de urgência para urinar, embora a bexiga na realidade não esteja cheia. A partir do quarto mês, o útero, embora continue a crescer, desloca-se para uma posição mais elevada no abdómen e deixa de comprimir a bexiga. Isto explica o facto de durante 0 segundo trimestre da gravidez desaparecer a típica sensação de urgência por urinar, porque ocorre o encaixe do feto na bacia materna e o útero volta a comprimir a bexiga: surge então outra vez a necessidade frequente de urinar.

No primeiro trimestre, o crescimento do útero comprime a bexiga e provoca a necessidade de urinar mais vezes do que o normal.

No segundo trimestre, o útero desloca-se para cima e deixa de fazer pressão na bexiga, pelo que diminui a frequência da necessidade de urinar.

No terceiro trimestre, sobretudo quando o feto encaixa na bacia maternal o útero volta a comprimir a bexiga e
reaparece a necessidade de urinar frequentemente.

Ainda sem comentários!

Deixe um comentário

O seu email não será publicado.
Campos obrigatório estão identificados *
~ Micções frequentes ~