Guia da Gravidez
PUBLICIDADE

A maior parte dos medicamentos administrados a uma mulher grávida passam para a circulação sanguínea e, através da placenta, acedem ao organismo do embrião ou do feto. Muitos deles atingem elevadas concentrações no organismo embrionário ou fetal, provocando alterações no desenvolvimento dos tecidos e órgãos cm plena formação. O perigo é evidente, principalmente na primeira parte da gravidez. A lista de medicamentos
perigosos durante a gravidez é extensa, mas ainda o que mais há são fármacos cuja inocuidade ainda não foi possível avaliar.

Por isso, só devem ser administrados produtos que não atravessem o filtro da placenta ou dos quais se sabe que em determinadas doses não prejudicam o desenvolvimento embrionário ou fetal. Para não correr riscos, recomenda-se que a mulher grávida se abstenha por completo de tomar medicamentos, a menos que sejam os indicados por um médico que conheça o seu estado de gestação. Se uma mulher está a receber um tratamento farmacológico no momento em que ficou grávida, deve comunicar de imediato esta circunstância ao médico que a está a atender e ao obstetra.

Poucos fármacos são totalmente seguros durante a gestação: uma grávida nunca deve tomar medicamentos sem prévia indicação do médico.

Ainda sem comentários!

Deixe um comentário

O seu email não será publicado.
Campos obrigatório estão identificados *
~ Medicamentos sob controlo ~