Guia da Gravidez
Fundamentos e técnicas do muco cervical
PUBLICIDADE

Fundamentos e técnicas Na primeira parte do ciclo menstrual, o muco cervical é muito espesso e forma um tampão que obstrui o canal do colo uterino, daí que praticamente não haja secreções na vagina: é uma fase de secura típica vaginal e, por isso, enquanto se prolonga diz-se que os dias são “secos”. A medida que os níveis de estrogénios aumentam, o muco cervical fica viscoso e surge na vagina e na vulva uma secreção cada vez mais abundante; por isso se fala de dias “húmidos”. Pouco antes da ovulação, o muco cervical alcança a sua fluidez máxima e flui com maior facilidade, sendo a secreção vaginal muito abundante, aquosa e sente-se filamentos através do tacto: é o “pico” do muco cervical, que coincide com o período de máxima fertilidade. Depois, durante os dias em que aumentam os níveis de progesterona, o muco cervical volta a ficar mais espesso e as secreções diminuem até desaparecerem, havendo novamente secura vaginal. A mulher deve aprender a reconhecer as mudanças do muco cervical durante o ciclo menstrual através das sensações que verifica na zona genital e a observação e comprovação da consistência do próprio muco. Após obter uma amostra, a mulher deve avaliar tanto o aspecto quanto a capacidade de elasticidade para identificar com precisão o pico. Segundo este método, pode manter-se relações durante os dias secos que se seguem à menstruação para começar a abstinência do coito vaginal quando se apresentem os dias húmidos e continuar até ao quarto dia posterior ao pico de máxima fluidez.

Ainda sem comentários!

Deixe um comentário

O seu email não será publicado.
Campos obrigatório estão identificados *
~ Fundamentos e técnicas do muco cervical ~