Guia da Gravidez
PUBLICIDADE

Os contraceptivos hormonais actuam em lodo o organismo e podem dar origem a diversos efeitos secundários desagradáveis ou prejudiciais. Contudo, as fórmulas modernas destes medicamentos, com doses hormonais muito mais reduzidas do que há uma década, provocam menos efeitos adversos do que antigamente. Mesmo assim é natural darem lugar a variados efeitos secundários menores, como náuseas, retenção de líquidos e aumento de peso, alterações de humor e irritabilidade, mudanças na libido e surgimento de manchas na pele, entre muitos outros observados na história da pílula. Estes efeitos secundários costumam ser mais significativos no começo do tratamento contraceptivo e tendem a diminuir ou até a desaparecerem. Outros efeitos secundários possíveis, pelo contrário, são mais importantes, porque os preparados hormonais podem modificar os mecanismos da coagulação sanguínea, aumentar a pressão arterial e alterar o metabolismo das gorduras e hidratos de carbono, o que no seu conjunto faz com que o uso de contraceptivos esteja associado a uma maior incidência de doenças cardiovasculares, como por exemplo, enfarte do miocárdio ou trombose, em mulheres que apresentam outros factores de risco, como idade superior a 35 anos, tabagismo, diabetes ou hipertensão arterial.

Ainda sem comentários!

Deixe um comentário

O seu email não será publicado.
Campos obrigatório estão identificados *
~ Efeitos secundários ~