Guia da Gravidez
PUBLICIDADE

O ideal é que a mulher se encontre num estado dc saúde perfeito para enfrentar a o esforço físico que uma gestação implica, pelo que é conveniente que ultrapasse qualquer doença grave que sofra antes de engravidar. Mas isto nem sempre é possível quando sofre dc uma doença crónica, a qual não implica uma renúncia à maternidade. Nesses casos, convém que ao planear ter um filho a mulher descubra oportunamente se a doença pode causar problemas ao desenvolvimento de uma gravidez, se a própria gestação pode agravar a evolução da doença ou se o tratamento que faz pode comportar algum perigo.

As relações entre doenças maternas e gravidez são muito complexas, pelo que cada caso deve ser analisado cuidadosamente. Doenças como a epilepsia, a diabetes, a hipertensão arterial e certas complicações cardíacas, renais e hepáticas exigem uma avaliação atempada da situação para programar o tratamento a aplicar durante a futura gravidez e um controlo rígido da gestação.

A diabetes, se não se tiver um controlo adequado da doença, pode agravar-se durante a gravidez e acarreta perigos graves para o feto. Por isso, qualquer mulher diabética deve programar antecipadamente as formas de tratamento e o controlo médico de forma a minimizar os riscos durante a gravidez.

Ainda sem comentários!

Deixe um comentário

O seu email não será publicado.
Campos obrigatório estão identificados *
~ Doenças da Mãe ~