Guia da Gravidez
As “dores de parto
PUBLICIDADE

Quase todas as mulheres ouviram dizer, desde a infância, que o parto é acompanhado de sofrimento. É natural que, se se basearem em falsos mitos, encarem o parlo com medo. O medo origina sempre um estado de tensão muscular e, no momento do parto, canaliza-se sobretudo no útero, nas fibras do músculo uterino. Quando se dão as contracções uterinas, essas contracções não são interpretadas como tal, mas sim como estímulos dolorosos: o cérebro não interpreta que o útero se contrai com uma estranha intensidade, interpreta que dói. Isto faz aumentar a tensão muscular e, por isso, favorece ainda mais a sensação de dor. Um ciclo vicioso que
surge como consequência de um reflexo condicionado, precisamente condicionado pelo medo da dor.

Relatos sinistros sobre o parto, que passam de geração em geração, contribuem para que se encare o nascimento com medo. Felizmente, muitas grávidas falam do assunto com optimismo e alegria.

Ainda sem comentários!

Deixe um comentário

O seu email não será publicado.
Campos obrigatório estão identificados *
~ As “dores de parto ~