Guia da Gravidez
PUBLICIDADE

Este dispositivo, ainda que não esteja disponível em todos os mercados, consiste num aro de plástico com cerca de cinco ou seis centímetros de diâmetro que contém um depósito de hormonas. Colocado no fundo da vagina pela própria utilizadora, o anel libertia lentamente as hormonas, que são absorvidas pelas paredes vaginais e passam para a circulação sanguínea. Alguns modelos actuam como pílulas contraceptivas, permanecem na vagina durante três semanas para que libertem estrogénios e progestagénios e em seguida são retirados durante uma semana para que ocorra uma hemorragia devido a carência hormonal. Outros modelos ficam colocados na vagina entre três a seis meses para que libertem progestagénios em quantidades reduzidas, proporcionando um efeito contraceptivo semelhante ao das minipílulas.

O desafio actual da contracepção hormonal consiste em encontrar um método de utilização masculina, mas ainda que se estejam a desenvolver várias linhas de investigação, não se encontrou ainda a fórmula adequada.

Ainda sem comentários!

Deixe um comentário

O seu email não será publicado.
Campos obrigatório estão identificados *
~ Anel vaginal ~