Guia da Gravidez
Alimentações terapêuticas
PUBLICIDADE

Diversas situações podem requerer o seguimento de uma alimentação terapêutica, sob presencio medica durante a
gravidez. Assim acontece, por exemplo, quando e mulher sofre previamente à gestação de uma doença em cujo tratamento a alimentação tem um papel importante, como a diabetes. (Ai então quando no decorrer da gravidez surge alguma complicação para cuja melhoria se requer um regime especial, como no caso da toxoplasmose gravídica. Inclusive pode ser necessária uma alimentação com certa restrição de calorias se a mulher apresenta um excesso de peso importante.

Em qualquer uma destas situações, a alimentação deve adaptar-se As condições específicas de cada situação e ao mesmo tempo, apesar de implicar restrições concretas, assegurar o devido contributo nutricional para suprir as exigências nutricionais da própria grávida e as do feto em desenvolvimento. É necessário, portanto, que o obstetra efectue uma análise cuidadosa da situação e, algumas vezes com a colaboração de um especialista em nutrição, determine as características da alimentação. A grávida, pelo seu lado, deverá respeitar religiosamente as indicações.

O consumo de carne e peixe fumados, curados ou em conserva, as sopas enlatadas, o sumo de tomate, as azeitonas, o queijo e o sal devem reduzir-se ou até evitar-se quando o médico indica uma alimentação
terapêutica pobre em sódio.

Ainda sem comentários!

Deixe um comentário

O seu email não será publicado.
Campos obrigatório estão identificados *
~ Alimentações terapêuticas ~