Guia da Gravidez
PUBLICIDADE

Se a futura mãe consumir bebidas alcoólicas, o tóxico passará ao seu sangue e atravessará o filtro placentário. Mesmo que a mulher não sinta os seus efeitos, o álcool poderá alterar o desenvolvimento fetal e provocar múltiplas malformações congénitas, principalmente na cara, no esqueleto, no coração e no cérebro. O perigo será maior quanto mais elevado for o consumo de álcool, mas não é possível estabelecer uma dose mínima segura: considera-se que o risco é já evidente quando se ultrapassa uma ingestão superior a 90 mililitros por dia. Caso seja repetido, o organismo pode habituar-se ao tóxico e, depois do seu nascimento, o bebé padecerá de uma típica síndroma de abstinência, de graves consequências e que inclusive pode pôr em perigo a sua vida.

O consumo de álcool é prejudicial para o feto. Para prevenir qualquer risco, o mais prudente será que a grávida se abstenha de beber bebidas alcoólicas, inclusive de forma ocasional.

Ainda sem comentários!

Deixe um comentário

O seu email não será publicado.
Campos obrigatório estão identificados *
~ Álcool ~