Guia da Gravidez

Abortamento espontâneo


Fala-se de abortamento espontâneo perante a interrupção da gravidez por causas naturais e a expulsão do embrião ou do feto quando não ultrapassa os 500 gramas de peso, ou se ocorre antes das 22 semanas de gravidez, isto é, quando o embrião ou o feto não está capacitado para uma vida autónoma. Trata-se de um problema muito frequente e de causas variadas, que, na realidade, muitas vezes se traduz numa simples ameaça e, mais ainda se se adopta as medidas terapêuticas oportunas, não se chega a consumar.

Perante uma hemorragia vaginal nas primeiras semanas de gravidez, deve pensar-se numa ameaça de abortamento; a mulher tem que suspender toda a actividade, manter-se em repouso e chamar o médico sem demora.

Perante o aparecimento de uma ameaça de abortamento, efectua-se uma ecografia paro avaliar a situação. Se se constata a existência de vida embrionária ou fetal, com o fim de evitar o surgimento de um abortamento inevitável, indica-se à ...

O aborto espontâneo pode ser consequência de diversos factores, alguns internos e outros ambientais. 1. Apresenta-se uma hemorragia vaginal e dor na parte inferior do abdómen. 2. O ovo desprende-se da parede uterina. As hemorragias vaginais e ...

Na maioria dos casos, a mulher que sofre abortamento espontâneo pode ficar grávida novamente sem dificuldades e desfrutar de uma gravidez normal com um final feliz. No entanto, para algumas mulheres o problema repete-se em diversas ocasiões, ...

Dado que o abortamento constitui um mecanismo natural pelo qual se eliminam numerosos embriões e fetos defeituosos, a sua frequência é muito elevada: calcula-se que entre 25 e 40 por cento de todas as gestações interrompem-se ...

~ Abortamento espontâneo ~